publicado em
1 Março 2009 às 11:05

por

etiquetas
direito económico, Regulação, Diário 2

uma opinião

 


UE: maior controlo para evitar repetição da crise financeira


Publicado dia 1/03/2009 às 11:05


notas1Na semana que hoje termina, um grupo de peritos financeiros, presidido pelo antigo director do Fundo Monetário Internacional, Jacques de Larosière, apresentou à Comissão Europeia um conjunto de 18 recomendações  detalhadas para reforçar a supervisão das instituições e dos mercados financeiros da UE.

As recomendações incluem  a elaboração de regras comuns para fundos de investimento em todos os 27 Estados-Membros, a redução dos bónus dos gestores bancários de acordo com os interesses dos accionistas e a criação de um sistema de gestão da crise para o sector financeiro da UE. Foram também preconizados dois novos sistemas de controlo da UE no âmbito da supervisão financeira e da gestão do risco.

Na próxima semana, a 4 de Março, a Comissão fará uma primeira avaliação e dará resposta às principais conclusões do relatório. As suas recomendações serão discutidas hoje, numa reunião informal dos dirigentes da UE, e na Cimeira da Primavera, a 19 e 20 de Março. Para conhecer o texto na íntegra, clique aqui.

1 opinião ↓

#1 Direito & Economia – UE: regulamentação do sector bancário em 05.02.09 às 09:09

[…] A Comissão Europeia apresentou a primeira proposta legislativa da UE sobre fundos de retorno absoluto e orientações sobre as remunerações no sector bancário. As medidas agora propostas fazem parte de um esforço mais geral para colmatar lacunas da regulamentação que contribuíram para a crise financeira. […]

Recentes:
- Supremo condena AdC a instaurar inquérito contra Tabaqueira
- John McAfee on the Erosion of Privacy and Freedom
- Eutanásia: Morrer é terapia?
- Juros de mora comerciais – 2º semestre de 2016
- Regulamento Geral sobre a Protecção de Dados: Notas II
- Regulamento Geral sobre a Protecção de Dados: Notas I
- A conformidade do Projeto Lei n.º61/XIII – em discussão na AR – com a CDPD – apontamento
- DIRETIVAS ANTECIPADAS DE VONTADE – Testamento Vital (conclusão)